A Chuva

2 comentários

Chuva e claro que tinha que chove neste dia,  afinal aquele já não estava sento um dia horrível pra mim, tive uma manhã horrível no meu trabalho, só não fio mantada embora, tive sorte em encontra os documento que estavam faltando bem na hora e a outra secretaria que devia ter impressão disse ter colocado todos os documentos em minha mesa antes de deixar o escritório, sim ela deixou apenas metade em minha mesa e o resto ela misturou com os documentos de outro departamento, mas ai seria fácil resolver não é, seria só imprimir novamente, bom sim se o nosso sistema não tivesse caído, o técnico de informática me explicou o que ocorrera mas  minha cabeça estava apenas nos documentos faltando e pelas as normas não podíamos deixar copias em nosso computadores particulares, para os documento não serem roubados por impressas rivais, esta foi a minha manhã.

O período da tarde poderia ser melhor meu chefe furioso por conta do sistema que não funcionava me deu a tarde de folga pois estava furioso comigo pelos os documentos, mesmo depois que achei os documento em outro departamento colocado pela outra secretaria, mas foi isto que salvou o meu emprego ele deu a folgo para todos menos os funcionários da informática, enquanto eles não arrumassem o sistema não tínhamos o que fazer lá. Bom um atarde de folga eu estava com casamento marcado para dali algumas messes e ainda não tinha comprado meu vestido de noiva, e minha agenda estava tão cheia que sô poderia resolver isso no mês do casamento, então fui para uma rua conhecida da cidade por ter as melhores lojas de vestido de noiva.

Mas não andei pela a rua toda eu sabia exatamente o que queria e onde encontra, queria me casar como vestido de noiva que minha avo usará em seu casamento, ela mantinha em sua sala um retrato de seu primeiro casamento, e eu sempre amei aquele vestido, porem ele ficou com minha tia que era a filha daquele homem, o primeiro marido de minha avó morrera um anos após a minha tia nascer, ela não gostava de meu avó e por consequência não gostava de minha mãe e de mim então não quis me dá o vestido e quando minha avó exigiu que ela desse o vestido para mim já que minha tia tinha tido apenas filhos homens e já casado não  havia motivo para ela não me deixar usar o vestido. Quando o recebi o vestido estava todo rasgado e manchado, ele disse que foi pelo o tempo guardado não precisava ser muito inteligente para ver que eram cortes de tesoura.

Então com a foto do vestido em mão fui à loja especializada em replicar vestidos antigos eu sabia que eles não teriam tempo de fazer um vestido novo pra mim, porem tinha esperança de encontrar algo semelhante na loja. Na loja eu comecei a ter esperanças daquele dia melhorar, pois aquele modelo era uma das criações do criadores da loja eles tinham replicas em várias cores já disponíveis para venda, estava entre os vestidos mais baratos da loja uma serie feita para mulheres que não tinham muito dinheiro para vestidos, eu não me importei com isto encontre um da cor exata do da minha vó o experimentei e ele parecia ter sido feito sobre medida para mim, tirei uma foto com meu celular e enviei para minha mãe ela não acreditou que encontrei o vestido, então como eu não tinha parado para almoçar marquei de comer algo com ela, e pedi para a loja entregar o vestido em minha casa.

Quando deixei a loja começou a chover, aquele não era um dia de sorte e logico estava sem guarda-chuva e meu carro está na oficina mecânicas fazendo uma manutenção, mas o pegaria apenas no final do dia se estivesse tudo bem com o carro. Seguir para a casa da minha mãe a pé pois ela morava no centro da cidade a alguns quarteirões daquela rua e a chuva estava fraca, fraca até eu chegar no quarteirão seguinte onde ela começou a aumentar até se transformar em uma forte tempestade. O resultado foi chegar na casa de minha mãe ensopada, por sorte mesmo eu estando a dois anos morando em minha própria casas a mais de dois anos ela ainda mantinha meu quarto intacto em sua casa e ainda havia ali algumas roupas de minha adolescência, então antes de qualquer coisa subir as escada para me secar e me trocar, quando estava subindo as escadas o cachorro de minha mãe, ela o pegou na rua um mês após eu deixar a casa nós sempre tivemos cachorros e nossa outra cachorra havia morrido dois messes antes de minha mudança pela idade que a cachorra tinha, bob era um cachorro pequeno porem elétrico ele estava dormindo quando cheguei e não me ouviu entrar então quando me ouviu subindo as escadas veio correndo pulou em mim e me derrubou da escada.

Consequência da alegria do bob, foi um pé quebrado, minha mãe precisou me levar par ao hospital meu pé parecia uma bola  roxa quebrei dois ossos do pé ao torce-lo sem contar os hematomas das queda, cair por metade da escada e bati a cabeça em alguns momentos, mas o único dana realmente serio foi o do meu pé. O médico recomentou que alguém passasse a noite em minha casa ou que eu ficasse na casa de alguém, pois apesar de não ter aparecido nada nos exames e como minha mãe disse que bate a minha cabeça com força nos degraus da escada, e a dor que eu estava sentindo provava isto, resolvi ligar para o meu noivo para lhe pedir que passasse a noite comigo, pois eu morava em um apartamento simples onde não tinham escadas e seria mais prático para alguém com o pé quebrado. Porem ele me disse que iria poder que me encontraria brevemente na casa de minha mãe e me contaria o que estava acontecendo.

Paramos no meu apartamento no caminho, precisava pegar o meu cachorro e algumas roupas para mim, minha mãe insistiu que seria melhor eu ficar com ela por pelo menos uma semana, eu não queria discutir por conta das dores e dos remédios que me deixaram sonolenta então fomos pegar a Lika, ela adorava ir na casa de minha mãe brincar com o bob e eu não iria conseguir dar atenção para ela de qualquer forma. Quando chegamos na casa Lika ficou eufórica também por estar lá mais cedo e por minha mãe estar comigo, quando fui par ao quarto pegar as minha roubas descobri que a tempestade quebra a minha janela e metade do meu quarto e da minha cama estavam molhados, eu me recusei a ficar lá deixei minha mãe separa as minhas roubas pequei algumas coisas no banheiro, e pedi para ela pegar algumas coisas na minha geladeira para não estragarem. Ela ligou par ao meu pai que ficou de passar em meu apartamento assim que deixasse o seu trabalho e ele revolveria aquilo por mim.

Quando cheguei na casa de mina mãe disse que preferia ficar no sofá cama da sala pois não precisaria ser carregada pela escada coisa que nem ela nem meu pai teriam idade para fazer. Bob que talvez soubesse que estava daquele jeito por culpa dele não saia do meu lado e do outro Lika, os dois chegaram o meu pé com carinha triste o que não me ajudou a melhora o meu dia ver os dois preocupados comigo. Como não havia conseguido almoçar e já estava quase de noite minha mãe começou a me encher de comida. Então a pior parte do meu dia veio ate aquele dia eram apenas coisas ruins que eu poderia esquecer no dia seguinte e continuar a minha vida, talvez o meu pé não seria algo que eu esqueceria no dia seguinte.

Meu noivo chegou, ele estava com uma cara séria, eu não o via a alguns dias ele estava atolado com trabalho, era um engenheiro e queria antecipar os seus serviços para podemos curtir uma boa lua de mel após o nosso casamento, então eu não reclamava de suas constantes ausências e cancelamentos. Ele se sentou ao meu lado sem falar nada, não me deu nem um beijo apenas me entregou uma caixa de bombons meus favoritos naquela altura eu já não tinha duvidas que tinha algo muito errado, e por sorte minha mar também percebeu pois a vi voltar para a cozinha, ele não olhava pra mim e aquilo estava me deixando com raiva era bem claro que algo muito sério estava acontecendo, então falei com a voz seria e com certa raiva eu estava com dor e cansada não estava com a mínima disposição para aquela situação.

-Me fala logo o que mais deu errado neste dia, sério não sei como as coisas podem pior. – Ele soltou um longo suspiro e falou rapto.

-Nós não iremos mais nos casar, eu fui promovido no trabalho e terei de me mudar. -Um adiamento ok mais um tempo para organizar as coisas. Pela a minha cara de alívio ele percebeu que não fui claro. -Não estou adiando a nosso casamento estou cancelando-o, eu não quero mais me casar com você, eu irei me mudar para outro país, mas não é por isto que quero terminar nosso noivado, estou saindo com outra pessoa a algumas messes….

Neste momento eu ouvi apenas a minha mãe o colocar para fora, antes dela se casar com meu pai anos antes, ela era noiva de um homem que a enganou ele já era casado e ouvir aquilo me ver passando por algo parecido em um dia como aquele a deixou furioso, eu levei um tempo para compreender o que ele me falara, então as ausências dele os cancelamento não era para ele trabalhar, ele me traia com outro a pessoa enquanto eu corria atrás da organização de nosso casamento?

Uma dor mas forte nasceu em meu peito, e esta não haveria remédio para alivia, meu noivo estava me traindo e não queria mais se casar comigo, no dia seguinte fiquei feliz por estar com pé quebrado e der uma dispensa do trabalho de dois messes, não precisaria ir ao serviço no dia seguinte e explicar para todos o que aconteceu, poderia passar os dois messes na casa de meus pais me recuperando de todos as minhas feridas as físicas e a minha alma que havia sido destruída naquele dia.

selective focus photo of obalte green leafed plants during rain
Foto por Bibhukalyan Acharya em Pexels.com
Anúncios

2 comentários em “A Chuva”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s