A Viagem

um comentário

Eu realmente não sei por que aceitei este trabalho, estou tão longe de casa, bem na época do aniversário de minha mãe nunca deixei de vê-la em seus aniversários, ela não exigia isto de mim eu apenas sempre achei que era o mínimo que poderia fazer estar com ela neste dia especial, assim que eu lhe contei que precisava passar quinze dias fora e quais seriam estes dias ela me disse que esperaria a minha volta para comemoramos, isto me deu um grande alivio,

Mas não era o aniversario de minha mãe a única coisa que me deixava insatisfeita por estar longe de casa meu marido era uma preocupação maior, sim ele era um homem feito antes de nos casarmos ele vivia sozinho no que é hoje o nosso apartamento, e sempre o manteve impecável, e quando nos casamos dividíamos as tarefas de forma justa nunca tive motivos para reclamar dele nesta questão, muito menos na reclamar de falta de atenção ou de carinho, porem nos últimos messes ele esta bem deprimo e desanimado, deixando de me ajudar em casa.

Conheço os motivos dele por estar assim e não o cobro de nada, ele iria receber uma promoção muito boa em seu trabalho porem aconteceu um acidente na empresa que deve um grande prejuízo, bom minguem deve culpa minguem quer que o prédio ao lado tenha um explosão de gás, uma forte explosão que demolido alguns prédios ao redor incluindo o vizinho e onde a firma de meu marido ficava, fui uma tragédia horrível estavam no meio do expediente, meu marido sobreviveu por pouco, porem viu muitos de seus amigos morrerem naquele dia, então eu sei muito bem que apesar dele não admitir ele ainda estar mal pelas coisas que viu, ele se trada com psicólogos mas sei que ele se culpa muito por não ter ajudado alguns de seus colegas que morreram lá, e isto que ele salvou alguns mas ele é apenas um homem sem treino para estas situações ele fez muito aquele dia, mas infelizmente para ele foi pouco.

Compreendo muito bem a situação dele, me sinto imponente pois apenas compreender não é o suficiente, então resolvi os que tinha para resolver o pais rapto possível, eu estava em um pais maravilhoso mas não conseguiria curtir sem ele ao meu lado, então comprei um presente para minha mãe e para meu marido, fiz o meu máximo para antecipar a minha volta para a casa, e conseguir, meu chefe ficou muito feliz me prometendo um aumento de salário assim que voltássemos para casa o que ele cumpriu assim que voltou.

Bom voltei para casa três dias mais cedo, esperando encontrada ela toda bagunçada, mas minha supressa foi ainda pior, a casa não estava tão ruim assim acho que a minha ausência forçou meu marido a arrumar as coisas por lá, nosso pássaros estavam vivos com agua e comida em suas tigelas o que foi um grande alivio. Escutei vozes vindas do quarto estava como presente dele em mão, ele devia estar falando ao telefone, entrei de vagar para não atrapalhar ele estava falando ao telefone era um bom sinal estava falando com alguém.

Abri a porta do nosso quarto, ele não estava sozinho, esta com uma mulher que trabalhava com ele, eles não estavam conversando amigavelmente, ele estava me traindo, eu apresei tudo o que tinha que fazer deixei de passar por um pais lindo por ele, e quando chego em casa ele esta em nossa cama com outra? A raiva domou conta de mim na mesma hora, meu desejo foi gritar e fazer com que o prédio inteiro soubesse do homem horrível que ele era, mas me contive os dois não me viram, tirei um foto deles, pequei minha maça já pronta o presente dele serviria para minha mãe também, não seria dinheiro jogado fora.

Pequei as chaves do meu carro na gaveta de um móvel da sala, algumas coisa que estavam por ela, coloquei as malas no meu carro e as coisa que conseguiu levar comigo, sentei no banco do motorista por alguns minutos precisava pensar me acalmar para conseguir dirigir, logico iria para a casa de minha mãe que não ficava muito longe dali, antes de ligar o carro enviei a foto para ele com apenas as seguinte palavras.

Me avise quando você não estiver mais em casa para pegar as minha coisas.”

Recebi a resposta quando estava parada em frente a casa de minha mãe esperando que ela abrisse a porta para mim, estava chorando muito naquele momento, não sabia o que falar para ela quando ele me respondeu apenas com um típico, “ Não é o que você pensa.”, só que eu não pensei eu vi eu ouvi, quando minha mãe abriu a porta e me perguntou o que foi eu apenas mostrei o celular, ela me abraçou viu a mala pela a janela do carro mantou meu pai ir pegar as coisas e me levou para dentro.

person holding smartphone riding airplane
Foto por Jason Toevs em Pexels.com

1 comentário em “A Viagem”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s