O corredor.

Nenhum comentário

O dia não estava ruim, estava seguindo a minha rodinha como sempre, faculdade de manhã estagio a tarde, as aulas da faculdade não foram as piores, o meu chefe estava viajando logo tive um dia tranquilo no trabalha cumprindo com  minhas obrigações sem interrupção, então meu chefe não é uma má pessoa e bem inteligente porem muito inseguro e a todo o momento me chama em sua sala para pedir minha opinião sobre algo em partes eu gosto aprendo muito com isto, mas atraso minhas tarefas e acabo sempre tento que levar trabalho para casa, então não ter ele lá me dava um tempo amais para estudar e para descansar, estava chegando ao final do semestre e com este viriam as provas um tempo para estudar mais erra tudo o que eu precisava.

Mas naquele dia eu estava tão cansada do acumulo das ultimas semanas que achei que mereceria me dar um descanso, sair do trabalho e passar um tempo no café ao lado ou assistir a um filme no cinema, sempre amei ir ao cinema e já fazia tanto tempo que eu não ia ver um filme, não tinha muitas amigas e elas preferiam ficar em casa estudando, pelo o que elas me contavam os estágios delas eram muito piores que o meu, o volume de trabalho era bem maior do que o meu então respeite o descanso delas e fui sozinha ao cinema, o estilo de filmes que  mais gosta não estavam em cartaz então escolhi uma comedia qualquer, como queria descansar seria o filme perfeito.

Infelizmente o filme não foi engraçado com eu esperava porem foi suficiente para aliviar o  meu stress, passei em um restaurante no caminho para meu apartamento pedi comida para viajem para três dias assim não precisaria me preocupar em fazer comida neste tempo, eu morava em um pequeno apartamento de um quarto sala cozinha, pequena pela a quantidade de cômodos porem era cômodos espaços  com uma boa varanda com uma vista muito linda para as montanhas. O predo não era muito grande e antigo por este motivo não havia elevador, na época de sua construção prédios de seis andares não eram obrigados a colocar o elevado, eu morava no segundo andar logo isto não me incomodava,  cada andar tinha três apartamento o meu era o menor, um tinha dois quartos e o ultimo três, uma estilo antigo de prédio mas muito aconchegante, a maioria dos apartamentos de um quarto e os de dois era alugados por alunos da universidade da cidade.

Eu sabia que este era o casa do grupo que morava no apartamento de frente por meu, duas meninas e dois meninos, conhecia as meninas de algumas aulas que fazíamos juntos porem não estávamos no mesmo curso, eram apenas disciplinas em comum, elas me contaram que os meninos que dividiam o apartamento com elas eram irmão os pais alugaram o apartamento apenas para os dois, porem o pai deles adoeceu e eles precisaram alugar um dos quartos para se manterem na faculdade, era uma historia triste, eu nunca havia cruzado com  nem um deles antes, mas a menina me mostrara um foto que tirou com eles em uma festa no apartamento no ano anterior ao que entrei na faculdade, um deles já havia terminado os estudo porem permanecia ali pois arrumara um bom emprego na cidade por isto permanecia lá.

Quando subi as escada me encontrei com este do lado de fora do apartamento sentado no chão, com as mãos sobre o rosto chorando, me sentei ao lado como sabia sobre o pai deles desconfie que o homem poderia ter piorado porem não citei saber nada pois ele poderia ficar nervoso com as meninas, então educadamente falei.

-Eu moro aqui neste apartamento, você esta bem precisa de ajuda ? ele se assustou claramente não percebeu que eu estava ali, olhou para mim com um belíssimo par de olhos caramelos, cabelos curto castanhos claros emoldurava o seu rosto, um pele levemente bronzeada de sol, ele me olhou com atenção se levantou e falou com calma.

-Não foi nada briguei com meu irmão hoje mais cedo coisas tolos de irmãos, so que sair de casa sem as minha chaves e eles trancarão a porta nossa campainha não tocou e não consegui acordar eles, na verdade so estou com raiva de ficar trancando fora de casa, pois além de não pegar as chaves deixei meu celular lá também.- Convidar um estranho para sua casa não é algo sensato para se fazer mas aqueles olhos em conjunto com aquela voz e aqueles músculos me conquistarão ali mesmo, e desnorteada com a aparência dele e o meu coração disparado falei.

-Eu tenho comida aqui suficiente para nós dois, por que não entra em minha casa usa meu telefone, se não conseguir acordar minguem ali pode jantar comigo e dormir no meu sofá cama na sala? -Ele me olhou com atenção, se levantou e falou com a voz seria.

-Você nunca me viu antes está me convidando para seu apartamento, para jantar com você e dormir no seu sofá cama? Ou você é muito ingênua ou muito burra, mas como não estou a fim de dormir no corredor do prédio irei aceitar a sua oferta com prazer.

Ele tinha razão convidar um estranho para sua casa na maior parte das vezes e um erro muito grade, na verdade os casos como os meus em que você faz isto e conhece o homem com quem ira se casa e ter filhos devem ser únicos de tão raros, mas para a minha sorte foi isto o que aconteceu, me apaixonei por ele naquela noite enquanto conversamos durante o jantar ele ligou para o celular após o jantar, ele trabalhava próximo ao meu estagio ia me pegar lá todos os dias, alguns messes depois ele se mudou para o meu apartamento já que passava praticamente todas as noites comigo, e quando terminei a faculdade nos cassamos e compramos uma bela casa ao pé das montanhas naquela mesma cidade.

green indoor plants
Foto por Moreno Matković em Pexels.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s