A Escola.

Nenhum comentário

Estava começando um novo ano na escola, estava animada com aquele ano, o que era um pouco estranho já que estava iniciando o  meu ensino médio e iria iniciar uma nova escola, bom se fosse uma nova escola na mesma região da minha antiga estaria com os meus amigos o que justificaria a minha animação, só que não, estava iniciando o meu ensino médio, em uma escola nova em uma cidade nova em um estado novo e mesmo assim eu estava animada e feliz, e claramente minha mãe estava muito preocupada com minha animação.

A reocupação dela estava tão alta que ela passou o dia anterior ao inicio das aulas na minha cola conseguiu até um folga no trabalho, para passar o dia ao meu lado, o que até certo ponto foi bom já que ele preparou as comidas que mais gostava e ainda me levou para comprar roupas novas para o meu primeiro ia de escola e ainda me deu um celular nova muito melhor do que o meu antigo, mesmo ganhando estas coisa eu estava preocupada com ela pois a conheço bem o suficiente para saber que ela não sossegaria enquanto achasse que eu não estava bem e ela se sentia culpa por nos mudamos, então quando  tomavam um sorvete eu reclamei um pouco sobre o primeiro dia de aula, o suficiente para ela me considerar um adolescente normal mais não muito para ela não achar que eu estava muito mal.

Funcionou ela ficou tranquila e me deu ate um sermão sobre como deveria cuidar do meu celular novo, bom ela sossegava um pouco  o suficiente para me deixar em paz o reto do dia mas não  o suficiente para ela não fazer o jantar com a  comida que mais gosto, um ótimo dia com a minha mãe. Eu compreendia muito bem a preocupação dela comigo nossas mudanças não foram por uma grande promoção no trabalho dela, nossa mudança foi por um motivo ruim e cruel, meu pai era policial, um bom policial eu não sei exatamente como ocorreu, mas a história e mais ou menos assim.

Na delegacia dele existiam alguns policiais corruptos, e a corregedoria estava investigando alguns casos de sumiço de provas e negligência policial, o meu pai estava afastado do serviço de campo a alguns messes, ele havia levado um tira em uma perseguição pois o parceiro dele se negara aprender o batido e foi isto que iniciou a investigação, a corregedoria conseguiu identificar os policiais corruptos e os prendeu o ex-parceiro de meu pai e o delegado da delegacia outros dois policiais, os bandidos para quem eles faziam o serviço sujos responsabilizarão o meu pai, que apenas levou um tiro para que o um deles não fossem preços, então com raiva eles cercaram o meu pai no farol próximo a escola onde estudava e mataram ele, e por isto minha mãe quis se mudar.

É exatamente pelo o meu pai que não estou brava ou chateada por estar em outra escola, em outra cidade em outro estado, sim faz apenas alguns messes que meu pai morreu e sempre que lembro dele tenho vontade de chorar tenho vontade de ir atrás das pessoas que o mataram, porem sei muito bem que isto não trará o meu pai de volta apenas deixara outro filho sem pai, tenho raiva por precisar me muda por conta disto sim, pois os policiais da corregedoria ficaram com medo de que senos permanecêssemos lá poderíamos ser mortas também pois como ataque muitos deles foram presos, nada aquilo era culpa de  meu pai, o testemunho que fez começar a investigações nem foi dele e sim das pessoas que viram o que aconteceu, tudo aquilo era muito injusto comigo e com minha mãe, sim eu tinha raiva por aquelas coisas por aquelas pessoas querem nos fazer mal.

Realmente eu não tinha um único motivo para estar animada em estar começando um ano letivo em uma escola nova, em uma cidade nova em um estado novo, mas sim eu estava animada eu estava até onde era possível feliz por estar lá, primeiro que permanecer com os meu amigos antigos seria impossível já que um deles era filha do parceiro do meu pai preso, o outro e isto me surpreendeu era filho de um dos bandidos que mataram meu pai, então não seria bom para mim ficar naquela escola de qualquer forma eu precisaria de amigos novos e amigos que não sabia de todo aquele drama para terem pena de mim era o muito melhor, este motivo eu pode compartilhar com minha mãe ajudou a deixar ela mais tranquila pois eu sofria em saber que meu amigo de infância estavam agora com raiva de mim os pais deles estavam presos e segundo o pai deles era culpa do meu pai.

O motivo mais importante para que eu estivesse animada com a escola nova era mais prático, aquela esta entre as melhores escolas do pais e com tudo aquilo eu tive certeza de apenas uma coisa dês de criança eu falo que quero seguir a profissão de meu pai o que minha mãe nunca apoio ela admirava o que o meu pai fazia mas sempre ficava angustiada quando ele demorava para voltar para casa, após o tiro depois que ele deixou o hospital eu os ouvi brigar algumas vezes ela queria que ele abandonasse o trabalho eu sabia que ela estava errada que meu pai estava certo em continuar, mas eu sabia qual era o medo de minha mãe, e este medo se tornou verdade, a profissão de meu pai o levou a morte, e mesmo assim eu queria seguir ela e aquela escola era boa o suficiente para me fazer entrar para a polícia e eu não queria entra simplesmente eu queria entrar para ir atrás de policiais como o parceiro de meu pai, um policial corrupto que causava a morte de policiais bons, por isto estava animada com a escola, eu não vou deixar a minha dor me tornar amargurada eu irei usar ela para ter foco e impedir que outras filhas e filhos fiquem sem seus pais.

 

pile of five books
Foto por Pixabay em Pexels.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s