A Clinica.

Nenhum comentário

Passei a minha infância e adolescência no campo, quando terminei o colégio conseguir entrar na faculdade de veterinária, por conta disto precisei me mudar para um cidade grande, no meu primeiro ano meus pais iniciaram me ligando todos os dias, agora no meu quarto ano eles me ligam apenas nos finais de semana, mas ainda tem medo de me verem em uma cidade grande, eles ouviam muitas historias de meninas que iam para cidades grandes e coisas ruins lhe aconteciam, mas eu tinha o meu foco e conhecia muito bem como evitar certas situações e conseguir evitar elas e ficar bem aqui.

Meus pais se sentiram mais aliviados ainda quando vieram me visitar e conheceram a minha vizinha de frente, um senhora muito simpática e sindica do prédio, minha mãe logo fez amizade com ela e agora sempre que chego em casa alguns minutos após fechar a porta ela vem ate meu apartamento com um prato de comida pra mim. Por conta deste medo dos meus pais eles se esforçam na produção de queijo e doces de nossa fazenda para garantir que eu não precisa dividir o apartamento com algum, sabendo disto quando fui procura escolhi este um apartamento pequeno e barato, mas como minha intenção é voltar para a fazenda quando me forma, e volto para a fazenda durante as férias é um a aparamente-o ideal para mim um quadro, sala e cozinha dividem o mesmo cômodo e um banheiro, na casa da fazenda fora construída a muitos anos era grande e espaçosa então apenas o meu quando tinha o tamanha daquele apartamento, nos sempre vivemos bem mais nunca fomos ricos a fazenda era um herança de meus avós maternos, na verdade eles viveram na casa conosco por toda a minha infância e parte da adolescência, mas minha avo adoeceu e faleceu e meu avôs acocou falecendo messes depois, desconfiamos que foi a triste, bom a fazenda pertencia a família de meu pai a muitos anos.

Aquele ano da faculdade estava sento o mais cansativo até aquele momento, eu estava terminando o curso básico, as aulas gerais e no ano seguinte iria me especializar em animais de fazenda por este motivo meu estagio na clinica onde trabalho iria terminar, e poderia iniciar estagio em uma fazenda, porem a cidade de minha faculdade ficava em outro estado do que a fazenda de meus pais, logo não poderia realizar o estagio com a veterinária de minha cidade, mas ela me garantia um emprego quando voltasse para casa.

Então aquela tarde eu fui ate outras duas grande clinicas veterinárias que cuidava dos animais nas fazendas no interior do estado, tentar garantir uma vaga de estágios de dois colegas que estavam finalizando o curso aquele ano, na primeira clinica ele já haviam preenchido as vagas para o ano seguinte, não era a minha primeira opção e desconfiava que isto iria acontecer pois era o desejo da maioria dos meus colegas por ser uma grande rede e ter a possibilidade deles conseguirem um emprego definitivos ao final do curso, a outra clinica era menor popular cuidava dos animais dos pequenos fazendeiros, uma clina com o serviço mais pesado e onde eu provavelmente iria aprende mais  e me prepara mais para o trabalho que iria realizar quando voltasse para minha casa.

Eu sempre trabalhei na fazenda com meu pai, ele me pagava salario pela ajuda que eu dava a lidar com os animais, bom durante grande parte eu mais brincava com os animais do que realmente fazia algo útil , quando parei de ter medo de ficar ao lado dos animais quando estes precisavam de tratamento tive certeza que queria ser veterinária aprendi  muito na fazenda com om eu pai e a veterinária da cidade, e aquele emprego seria perfeito para mim pois em minha cidades muitos amigos do meu pai viviam na situação das pessoas que iam lá, não conseguia dar aos seus animais as melhores condições, meus próprio pai reclamava que poderia evitar muita coisa se poder investir em melhorias, a outra clinica ela para as grande fazendas que tem os seus animais nas melhores condições possível praticamente se realiza os partos dos animas e algumas doenças que não podem ser evitadas.

Quando cheguei a reunião fui recebida por uma secretaria muito simpática ela estava completamente feliz, especialização em amimais de fazenda não é um ramo muito procurado pois e difícil conseguir emprego  na área o que aumenta a procura de meus colegas para estagiarem na outra clínica, aquele ano nem um estudante foi até lá atrás de vagas, e eles sabiam que os que deixavam para procurar a vaga no ano anterior normalmente não eram pessoa com real interesse na profissão.

O médico veterinário dono da clínica ainda não estava lá, a secretaria me deixou no consultório esperando por ele, que sairá para um urgência em uma das fazendas que ele atendia, e naquele momento iniciou um teste para mim e um sofrimento para o animal que chegara, o sofrimento já havia começado, um homem e uma mulher traziam uma porca que iniciara o seu trabalho de parto, o trabalho de parto se iniciou por que a porca fora ataca por um cão selvagem infelizmente este tipo de ataques era comum naquela região, eu peguei um avental e luvas e fui examinar a porta, o bolsa estava rompida um corte muito profundo na barriga do animal, a secretaria também era auxiliar do veterinário e quando lhe perguntei onde estavam as coisa ela imediatamente me dava pois já tinha uma ideia do que iria precisar, dei anestesia na porca e iniciei a cesariana, cinco porcos nascerão com saúde por sorte não faltava muito para o fim da gestação, saturei as feridas da mãe por alguns momentos achei que ela não iria sobreviver, mas consegui estabilizar a porca não tinha o ultrassom lá para ver se havia ferimento internos mais profundos, mas todos pareciam bem a secretaria-assistente me informou que o medico devia chegar em cerca de meia hora, mas que ela iria garantir que ele me contratasse, e os donos da porca também.

Preferir ficar no consultório observando a porca ela parecia estar melhorando, mas nunca tinha feito um procedimento daquele sozinha não conseguia confiar que realmente estava tudo bem. O medico levou mais de meia hora para chegar mas fiquei dando mamadeiras para os porquinhos e nem sentir o tempo passar, além de tempo em tempo verificar se a mãe estava bem. Quando o dono chegou a secretaria saiu para falar com ele, ouvir ela falar bem alto que ele devia me contratar pois acabara de me ver salvando a uma porca e seu filhotes, e que ela não sabia por que eu não havia ido na outra clínica. Quando o medico entrou na sala fiquei sem fala por vários motivos, primeiro me dei conta que usei os materiais dele e salvei uma porca sem saber s e os donos poderiam pagar pelo o serviço, segundo eu estava com as roupas sujas pois só tive tempo de colocar um avental comum que encontrei, segundo aquele era o homem mais bonito que já havia conhecido.

Ele era alto, cabelos dourados os músculos eram definidos olhos verdes, o formado do rosto era algo único que não sei descrever, devia ser no máximo cinco anos mais velho do que eu, ele levou um tempo me observando antes de falar alguma coisas, depois fui examinar a porca e depois cada um dos seus filhotes, só então se virou para mim e com um sorriso que aumentou a sua beleza mostrando um conjunto de belíssimos dentes e que harmonizava com o seu rosto perfeitamente, disse apenas duas palavras, ”está contratada”. Naquele dia não conseguir apenas um ótimo estagio, um ótimo estagio para mim, mas também um bom namorado, um ótimo noivo e um marido maravilhoso.

pet animals pig domestic pig
Foto por Pixabay em Pexels.com

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s