Azarada.

Nenhum comentário

Não, não e não, não pode ser possível que eu seja tão azarada assim,  ta bom tem coisas boas na minha vida eu sei, mas as coisa boas precisam mesmo vim com vinte negativas juntas, as vezes até acabo esquecendo as coisas boas só para consertar as merdas que me acontecem, este foi o fim de uma fase enquanto a minha vida estava em um período normal, sabe pequenas felicidades diárias alguns problemas menores como um resfriado simples, um dia final de semana de chuva que força uma mudança de planos, nada que não fosse fácil remediar e que não trouxesse outro tipo de alegria.

Mas este último mês, simplesmente acabou com esta fase normal de minha vida  que durou apenas alguns messes, bom vamos iniciar pelo o fato eu iniciou esta fase boa, eu estava a três nãos desempregada minhas economias estavas acabando eu já cogitava voltar para a casa dos meus pai pois não tinha mais dinheiro para o aluguel, durante aquele anos fiz alguns curso de aprimoramento profissional o que  então alguns messes atrás veio a recompensa um bom emprego que permitia que pagasse as minhas contas, comprasse comida e me divertisse aos finais de semana, ate fiz uma coisa que queria muito tempo que era adotar um novo cachorro, alguns messes após eu perder meu antigo emprego o cachorro que ganhara na minha adolescência faleceu, nada muito trágico idade o único defeito de todo cachorro de viver pouco.

Eu estava bem com meu novo companheiro, minha vida não era tão destraçada a ponte de nao ter um namorado na verdade noivo por ele já teríamos cassados a um ano atrás porem não me achava pronto para isto sem um emprego, ele insistia que por ele não haveria problema porem eu não me sentia bem nesta com a situação ela respeitou meu sentimento e aceito esperar que eu me sentisse segura para este passo. Acho que esta foi uma decisão muito, muito inteligente e minha parte e logo saberão por quê.

Bom naquele mês eu recebi uma promoção no meu trabalho, não foi uma promoção qualquer eu iria ser chefe de um equipe de desenvolvimento, iria ser a responsável para a área que eu mais gosta na criação de jogos, iria cria e modelar os personagem eu estava animada e feliz com aquela  promoção, além que no tempo que estava sem emprego eu desenvolvi um jogo simples para celulares, que naquele mês estourou as vendas o que também favoreceu na minha promoção a minha carreira finalmente esta onde eu queria, com todas aquelas coisas boas por que continuar adiando o meu casamento? Já estava na hora de marcar o grande dia.

Mas eu devia ter desconfiado ali, duas coisas muito boas me aconteceram, estava faltando as vinte coisas ruins ou no casso as quarenta pelo o acumulo, eu realmente preferia que fossem quarenta porem foi uma só mas como peso das quarenta, vocês lembram do meu noivo logicamente, estava confiante com tudo passei em uma floricultura comprei um buque de rosas e iria refazer o pedido que ele  me vez anos atrás, na verdade iria mais anunciar que estava pronta para marcar o nosso casamento e iniciar toda aquela louco. Acho que vocês já têm uma ideia do que aconteceu mais duvido que pensarão nos detalhes da situação toda, então vamos a eles.

Antes de iniciar o meu plano eu havia ligado para ele buscar meu cachorro na veterinária ele passou o dia lá fazendo alguns exames pois iria coloca-lo em um plano medico e eles pediam uma serie de exames, feito isto fui para a casa de meu noivo, eu não tinha planejado nada com ele aquele dia talvez so nos falaríamos pelo o telefone então eu sabia que ele não me esperava, eu tenho a chave do meu apartamento e ele tem a chave do meu estávamos noivo e queríamos nos casar. Cheguei lá e ele não estava, o que me possibilitou fazer o mesmo que ele fez por mim no dia que me pediu em casamento, preparei um jantar simples com o que ele tinha na geladeira, na verdade eu poderia fazer qualquer coisa ele é chefe de cozinha e sempre tem a geladeira em casa cheia para testar novos pratos. Montei a mesa com um vaso com as rosas que comprei pendurei a frase nela vamos marcar o casamento, quando ele fez a frase era quer casar comigo? E me escondi no quarto dele.

Eu ouvir ele entrando, não contei nem para a minha mãe o que iria fazer, disse que eu estava enrolada no trabalho logo minguem iria imaginar o que iria acontecer, ouvir uma segunda voz falando com ele reconheci a voz, minha irmã que trabalhava com ele no restaurante e morava com minha mãe e pensava que eu estava presa no trabalho, fiquei muito muito feliz em não ter contado para a minha mãe pois minha iria contar para a minha irmã na mesma hora. Ele parou de falar na mesma hora que viu a mesa, porem ela deu um grito agudo na mesma hora e falou bem alto.

-Quando foi que você mantou que fiasses isto para nós? Sei que você não faria para sua noiva.- A raiva cresceu em meu coração naquela mesma hora  a noiva no caso eu irmã dela, ele falou alguma coisa em voz baixa devia desconfiar que eu estava lá, resolvi sair do quarto fiquei parada na porta para a sala, eu vi minha irmã beijando-o um beijo completamente apaixonado e em seguida começou a tirar a blusa, ela estava de costas para mim ele me viu ali, mesmo com a cara de espanto dele ela não se virou, viu os papeis nas rosas, percebeu o que estava acontecendo e se virou, eu já estava me dirigindo para a porta de saída ela correu para mim me segurou pelo o braço, a única coisa que fui capaz de fazer foi dá um tapa na cara dela, ela no soltou com o choque nunca havíamos brigado antes, ela sempre foi minha melhor amiga ela sabia muito bem o que eu devia estar sentido naquele momento.

Eu realmente não sei como conseguir sair dela sem gritar sem chorar sem bater mais nela, fui para casa de minha mãe sabia que não poderia ficar sozinha em minha casa, o choque a dor eram muito fortes para mim, contei a minha mãe, que pegou a telefone na mesma hora e começou a gritar com minha irmã no telefone, ao que parecia ela não negara nada, alguém tocou a campainha meu pai foi atender era o meu noivo, eu ouvi a voz dele fui ate a porta para mantar ele embora só vi  meu pai dar um pelo soco nele e falar que ele nunca mais entraria na casa dele, e assim se fechou a mare de vida comum, perdi meu noivo e minha irmã que após tudo isto e mesmo sabem que nosso pais não aceitariam ele em casa se casou com o traste, para messes depois ser abandonada gravida.

Querem saber se eu a perdoei, sim, bom não totalmente porem ela estava gravida e meu sobrinho não tinha culpa, e ela era minha irmã voltei a confiar nela, não nunca mais conseguir confiar nela como antes, nunca mais citei o ocorrido mas nunca mais tive a mesma relação com ela, se eu encontrei outra pessoa alguém que eu amasse como amei aquele infeliz ainda não mas talvez seja por que a ferida foi profunda de mais para deixar outro entrar em minha vida.

shallow focus photography of four leaf clover
Foto por Djalma Paiva Armelin em Pexels.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s