Os Moveis.

Nenhum comentário

Era um momento calmo de minha vida, estava estabilizada em um bom emprego, um emprego que eu gostava,  acabara de comprar a minha casa, uma casa simples mas minha, não era a casa de meus sonhos ainda mas era o possível no momento, uma casa com um bom terreno que eu poderia até ampliar e um dia transformar ela no meu sonho, um pouco afastada do centro da cidade, mas não ligava eu estava realmente feliz com ela.

Aquele final de semana eu tirei para comprar algumas decorações na verdade não tinha muito moveis nela, apenas a minha cama, uma geladeira e um fogão, os moveis de meu apartamento alugados eram do proprietário então quando comprei a casa não tinha nada para levar lá, todos os meus pertences estavam guardados em caixas, e já estava na hora de mudar isto.

Eu sempre achei muito bonitos noveis antigos, então fui para uma cidade do interior onde estava acontecendo uma feiras de moveis antigos, consegui uma vaga em um pequeno hotel da cidade para poder passar aquele final de semana ali, no primeiro dia eu apenas olhei o que os marceneiros levaram e tive muitas ideias para a minha sala e para o meu quarto, mas o meu orçamento era apedrado afinal tinha que pagar as parcelas da casa e não poderia compra tudo o que desejava, então foquei no que era mais essencial um armário para o meu quarto, encontrei um lindo de madeira de pinheiro, um armário de canto com as medidas certas para o meu quarto, com este mesmo marceneiro consegui negocia uma escrivaninha e uma cadeira.

Fiquei satisfeita ainda precisava de muitas coisas, mas a feira acontecia a cada três messes então revolvi compra apenas aqueles moveis e volta para a cidade na próxima feira. Neste tempo eu conseguir uma promoção no meu trabalho além de conseguir alguns pequenos trabalho independentes que me deu um bom dinheiro para comprar os noveis para minha sala de estar e de jantar, eu me encandeei com uma mesa de jantar com seis cadeiras que havia visto na feira, nesta minha segunda ainda me programei melhor, por vario motivos, primeiro por ela acontecer em um feriado nacional o levaria mais marceneiros para lá e também mais pessoas, fiquei muito feliz em ter reservado o hotel andes de deixar a cidade na feira anterior.

A cidade estava lotado a feiras cheia de pessoas não possível ver tudo em uma único dia, como me lembrava o nome da loja que tinha visto a mesa da jantar e tinha certeza que compraria ela, no meu segundo dia ali fui diretamente para a loja compra a minha mesa, na outra vez ei não tinha entrado na loja já que eu tinha uma velha mesa de plástico de meus pais e cadeiras, uma mesa simples para minhas refeições, mas quando o dono da loja chegou eu não soube o que falar. Era um homem alto com cabelos acobreados olhos verdes o contorno do seu rosto era delicado a barba por fazer dava uma elegância e uma seriedade  a perfeição daquele rosto que nem sei explicar, os músculos do braço eram bem definidos provavelmente por ele ter que carregar madeira e moveis pesados, a voz dele era doce e suave, me esforcei para falar o que procurava lá, e sai da loja não apenas com a mesa e cadeiras mas com um belíssima cristaleira e uma estante para a sala que caberia com perfeição a minha televisão que ficava na sala.

Naquela noite sabem que gastei mais do que planejava com a tal cristaleira, fui apenas para um restaurante da cidade que o dono do hotel me recomentou, estava ali fazendo  meu pedido quando o dono da loja entrou deixei a garçonete falando sozinha quando me distrair observando a beleza daquele homem mais uma vez, ele se recortou de mim, com um sorriso de canto me comprimento com um aceno de cabeça, sentir meu coração acelerar e meu rosto queimar, provavelmente ficara vermelho escondi o meu rosto no menu e pedi a primeira coisa que consegui ler uma lasanha de cinco queijos.

Fiquei tão encabulada que não percebi que ele veio em minha direção, quando ele perguntou se poderia me acompanhar no jantar sentir meu rosto queimar mais uma vez, mas com um gesto de mão para a cadeira aceitei a companhia dele. Ele não era apenas um homem bonito, era educado e gentil conversamos naquele restaurante até ele fechar descobrir muitas coisas em comum com ele, ate que ele morava em na mesma cidade que eu e que sua loja ficava em um bairro próximo ao meu.

A convite dele fui visitar a loja, mas não queria ver os moveis e sim seu criador ele desenhava e fazia as primeiras peças de cada projeto dele, eu adorava ir à loja velo trabalhar nos noveis. De uma forma natural sem pedidos ou qualquer ato de romantismo começamos a namorar, ele foi morar em minha casa, uma não após o nosso primeiro encontro naquele restaurante, fizemos planos de ampliar a casas e aproveitar os terrenos que tínhamos, a feira de moveis daquela pequena cidade do interior nunca mais deixou o nosso calendário nem quando nossos filhos nasceram, e aos pouco a minha casa dos sonhos estava pronto, e não era dos sonhos pelo o tamanho ou pelos moveis e sim por que nela mora o homem que eu amava e o meus filhos.

brown wooden center table
Foto por Skitterphoto em Pexels.com

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s