O Pedido

Nenhum comentário

Romance, cresci lendo vários livros de romance, clássicos modernos, realista fantasias cresci sonhando em viver todos aqueles amores que lia, sabia que para viver tudo aquilo não poderia amar minguem tão profundamente ao ponto de ficar muito tempo com esta pessoa, afinal uma única paixão não me daria todas aquelas experiencias.

Então tive aquele namoro tranquilo, caseiro noites em casa assistindo filme, se não falássemos minguem saberia que estávamos juntos e quando as coisas começaram a ficar mais seria o deixei. Tive aquele amor extravagante juras de amor em público o mundo todo sabia que éramos um casal, íamos para festas estava sempre grudado em todos os lugares e novamente com a coisa realmente começou a ficar seria o deixei.

Tive sorte de encontrar caras que em respeitassem que me dava amor de formas diferente mais sempre me respeitando e me tratando da melhor forma possível, estava satisfeita com a minha vida romântica, o único tipo de amor que não queria experimentar e nunca fui atrás foi o amante, quando estava com alguém eu era apenas daquela pessoa vivia aquele amor da forma mais intensa possível e sempre era maravilhoso e doloroso no final, nunca soube qual era o tipo de amor que queria para toda a minha vida, então amava este vai e vem mas sempre respeitando os meus parceiros.

Minha vida segui assim no colégio, depois na faculdade e no meu trabalho, este aplicativos de encontro ah que maravilha eles são, mas sabe como tempo comecei a sentir falta de uma coisa que tinha nos filmes, uma que eu evitava a todo o custo e você talvez saída que era um erro não ir atrás do meu grande amor, aquele iria me satisfazer por toda a minha vida que nao iria me deixa com  vontade de conhecer uma pessoa nova de viver experiencias novas, então eu decidi que quando iniciasse o meu novo romance iria ser para valer, não iria fugir não iria encontrar um motivo tolo para terminar tudo.

Não escolhei qualquer cara no aplicativo eu realmente li as biografias fui atrás de pessoas que tinham alguma coisa em comum com a minha vida, pessoas que gostassem de cachorros com eu tenho três se quero alguém ao meu lado ela iria precisa gostar deles também, pessoas que trabalhassem na mesma área que a minha também me parecia uma bia opção para passarmos uma vida juntos.

Marquei alguns encontrou com cara que era de tirar o folego de tão bonitos, todos seriam ótimos romances passageiros, com alguns ate fiquei por algum tempo mas nem deles conquistava o meu coração de verdade, nem um era o que nos filmes de fantasia se chamava de amor verdadeiro, sempre tinha algo que nos afastava ou tornava tudo difícil.

As vezes me lembrava dos meus primeiros namorados, o motivo que terminei com eles foi por que fazia planos de muitos anos juntos, e aquele acho que o conheci no meu último ano no colégio o garoto novo da escola da escola o romance comum, ele era tão carinho gostávamos das mesmas coisas era natural conversar com ele, éramos ótimos juntos eu me via ao lado dele por muitos anos, talvez por toda a minha vida, mas deixei passar ele nunca seria o cara das declarações de amor, ele não seria o cara do sexo a todo o tempo ele era o cara comum, sabia fazer as declarações, tínhamos uma química juntos que me nunca pode esquecer era o cara perfeito pra mim e o deixei.

Eu desistir de procurar o cara da minha vida o meu amor verdadeiro, meu coração sabia que ele tinha ficado no meu passado que por ingenuidade e talvez muito insegurança, por muita insegurança eu deixei o meu amor para trás para viver amores quaisquer perdia a minha chance de ter o meu grande amor, voltei a minha vida de amores passageiros, mas aquela vida já não me fazia feliz já não me deixava satisfeita.

Então mesmo sabendo que aquele cara não era o meu amor verdadeiro, resolvi permanecer naquele relacionamento, eu estava infeliz ele não era o perfeito mas talvez ter uma perspectiva de futuro ao lado de alguém realizar a parte final dos livros a parte do construíam um família e foram felizes para sempre, talvez em um relacionamento onde eu não estivesse pensando em qual seria minha próxima aventura talvez eu conseguisse chegar nesta parte da história.

Sabe estava funcionando meu amor por ele não era passageiro quando mais eu me abria para conhecer ele melhor mais o amava mas me sentia bem ao lado, então ele veio morar em minha casa ele era veterinário, eu era um programadora mas ele gostava do que eu fazia ele se interessava por meu trabalho eu o ajudei a um criar um sistema para a clínica dele, estávamos bem juntos então eu desejei me casar com ele mas eu sabia que ele não era o tipo romântico eu deveria ser a mulher das historias modernas que vai e pede o seu amado em casamento.

Então planejei era a minha vez de fazer a loucura de amor eu ainda não tinha vivido aquela parte, eu gostava mais de viver os romances clássicos onde o mocinho salva a sua amada, onde ele faz as loucuras por ela e as declarações, então por que não no meu último grande amor não viver aquele outro lado da história?

Mas eu o conhecia e sabia que se fizesse algo grandioso público seria de mais para ele, que bom que planejei algo íntimo, eu tirei uma folga do meu trabalho, bom sempre faço muitas horas extra e entrego meus trabalho com antecedências logo não fui difícil conseguir isto, eu não contei nada para ele do que iria fazer, decorei a sala de nossa casa com varias rosas, fiz um tapete de pétalas, montei um mesa de jantar com um par de velas vermelhas, comprei alianças e as coloquei no centro da mesa era um boa cozinheira e preparei o jantar que ele mais gostava.

Para surpreende-lo ainda mais eu falei que iria me atrasar pois estava com um problema na entrega de um trabalho, bom talvez este foi o meu maior erro ou o meu maior acerto, pois ele chegou mais cedo da clínica, com a sua enfermeira eles entraram na casa já se beijando e tirando a roupa um do outro e ai eu fiz o papel que não queria fazer a mulher ciumenta e escandalosa a mulher traída, assim que os vi eu gritei, peguei a enfermeira pelos cabelos e a coloquei para fora da casa,  o expulsei na mesma hora joguei as roupas dele pela a janela os vizinhos todos saíram para nos ver, ele pegou tudo e a mulher colou no carro e saiu.

Nunca quis o romance do amante em minha vida pois em todos os livros e filmes em que isto acontecia uma pessoa sempre saia muito machucada, eu não me perdoaria em causar esta dor a alguém, mas sentir era muito pior do que os autores descreviam em seus livros, peguei meus cachorros coloquei todos no caro dirigir por três hora ate a casa dos meus pais na cidade onde cresci.

Consegui uma verias de uma semana no trabalho minha mãe e irmã foram ate a minha casa limpar tudo o que eu tinha feito para o pedido, meu coração estava destruído estava certa que eu estava fadada a nunca ter um amor verdadeiro, perdi a minha chance, então olhando pela a janela de meu quarto eu o vi, aquele que eu deixei na infância estava no quintal da casa vizinha onde ele sempre morou, uma menina pulou nos braços dele, logico que ele era casado, minha irmã me viu olhando para ele pela a janela, ela ainda morava na cidade com o seu marido e filhos, então ela sussurrou em meus ouvidos, “ele é viúvo, eu sempre o vejo olhando para sua janela quando passo por aqui vai lá”

E lá estava na mesma casa que o conheci, como se me esperasse, lá estava olhando para a janela do meu quarto o meu verdadeiro amor aquele que quase pedir por ter medo de amar como nos meus livros, pois este fui o motivo de tantos términos  o medo de ter um único grande amor.

accessory anniversary band celebration
Foto por Pixabay em Pexels.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s