A adoção.

Nenhum comentário

A adoção.

Os pais costumam achar que os seus filhos não veem os problemas deles, talvez alguns realmente não vejam, mas este não era o meu casa, sou filha única minha mãe deve uma doenças após o meu nascimento e não pode mais engravidar, este a deixou deprimida por alguns anos pois era sonhava em ter muitos filhos, mas isto aconteceu quando eu era criança, uma criança não endente as coisa para mim minha estava apenas triste, eu me lembro de fazer muitos desenhos de animais para ele, pois ela amava animais então os desenhos iriam deixa ela feliz, bobo simples mas ela vive me falando que a ajudou e ela tem uma pasta cheia destes desenho.

Ela felizmente se recuperou e se conformou que poderia engravidar, com ajudar de médicos encontrou outra forma de ter mais filhos, porem foi um processo longo o da adoção e este só terminou um mês atrás, tenho quinze anos e uma irmãzinha de dois nãos de idade isto por que a assistente social não colocou minha família na fila ate minha mãe receber todas as altas dos médicos, eu sei que não estar na fila era o que deixava minha ame mais ansiosa e atrasava o tratamento dela, mas liberar uma criança para uma mãe doente  não era bom isto segundo a agencia.

Bom eu fiquei muito feliz quando minha irmã chegou em casa, mas foi neste dia que percebi que a doença da minha mãe não demorou para ser curada só pelo fato dela não conseguiu aceitação para adoção, eu percebi uma coisa naquele dia que não tinha nada a ver com a minha mãe, meu pai não estava feliz ele não sorria ele não pegava minha irmã no colo, ele não aceitava ela como filha dele, isto já era um situação horrível mais piorou.

Dês que morávamos naquela casa, isto aconteceu quando eu tinha dois anos antes de minha mãe ter a doença dela, e depois a depressão, neste tempo todo sempre morou na casa ao lado da nossa uma mulher, todas as crianças da rua não gostavam dela, ela era desagradável com todas as crianças então não estranhei quando ela olhou para minha mãe saindo do carro com minha nova irmã e ela fazer cara feia, mas o que eu não espera foi a troca de olhares entre ela e o meu pai um sorriso de canto e quando minha mãe estava de costas ela ainda mantou um beijo para o meu pai.

Isto ficou em minha mente durante os dias que se seguiam, eu comecei a perceber que meu pai ficava mais tempo fora de casa, também percebi que minha mãe estava piorando, meu pai não fala com minha irmã, mal falava com minha mãe, eu realmente não sabia o que fazer, se meu nos deixasse podia piorar a situação de minha mãe, mas o comportamento dele estava deixando ela pior, então eu fiz algo muito errado, mas era o que eu podia fazer por eles.

Coloquei uma muda de roupas em uma mochila peguei minha bicicleta e pedalei três horas ate a casa de minha avó na cidade vizinha, sentei com ela e falei tudo o que percebi e todo o comportamento de meu pai, ela era a mãe dele talvez saberia como falar com ele e resolver as coisas, bom após eu falar tudo o que estava acontecendo ela pegou o telefone trancou o quarto e passou horas falando com meu pai. Neste tempo eu avisei minha mãe onde eu estava ela logo veio me pegar de carro com a minha irmã.

A minha avó saiu do quarto abraçou a minha mãe com força pediu desculpas e informou que o meu pai iria fazer algo para concertar a situação, no caminho para casa minha mãe perguntou por que fui até a minha avó , eu falei a verdade que a vi triste e que alguém precisa falar com meu pai, nos precisamos dele em casa e eu também sentia a falta dele achei que a vovó o conhecia melhor e poderia convencer ele e voltar a para casa.

Só que quando chegamos em casa meu pai realmente resolveu fazer algo, e a escolha dele não foi por nós ele fez as malas e foi embora, brigou comigo antes de partir e nunca mais me ligou ou falou comigo, achei que tinha apenas piorado a situação fiquei com raiva de mim, varias noites chorei em meu quarto, mas ai vi que minha mãe estava cada dia melhor, ela organizava o trabalho dela de uma forma que consegui cuidar de minha irmã e trabalhar sem problemas,  pediu se eu pode ter uma hora de meu dia para cuidar de minha irmã, nesta hora ela tomava  o banho de divertia um pouco, muitas vezes eu ficava com minha irmã mais de uma hora.

Minha mãe estava mais bonita, mais alegre, um dia ela conheceu outro homem, um que não deve problemas em ver a mim e a minha irmã como suas filhas,  os dois juntos estavam sempre sorrindo eu percebi ali que nunca vi o meu pai sorrindo ao lado de minha mãe, acho que ele só estava ao lado dela por mim e quando sentiu que eu o trair ele apenas foi embora sem peso na consciência, mas minha mãe estava bem agora estava feliz e mina irmã pode saber o que era ter um pai ao lado dela.

baby touching woman s face
Foto por Daria Shevtsova em Pexels.com
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s