O balanço

Nenhum comentário

Férias é algo magico, não é? Sair da rotina conhecer lugares novos, ter experiencias únicas, conhecer pessoas novas, dar um descanso para o nosso coração, tudo isto é maravilhoso não é mesmo? Só que não é bem assim, não foi para mim e minha família.

Planejei esta viajem comeu marido por um ano inteiro queríamos conhecer um país, era um sonho que nós tínhamos por muitos anos, eu não queria que nada desse errado. Mas as coisas começaram a dar errado logo na semana antes de iniciamos a viajem.

Tento eu como meu marido avisamos em nossos trabalhos sobre a viajem que planejamos ficar um mês fora e nos dois conseguimos tirar as nossas férias juntas. Só que não semana anterior a viajem meu marido soube que não poderia ficar o mês todo, eu desconfiava que ele já sabia disto dês o início, porem meu coração não quis aceitar preferiu acreditar que houve o tal problema e que ele fora obrigado a mudar os planos na ultima hora. Então entramos no avião sabendo que teríamos apenas duas semanas juntos e depois eu ficaria com as crianças enquanto meu marido voltava.

As dias primeiras semanas deveriam ser boas, como nos planejarmos, o problema era que a maior parte das ativadas foram pagas, a passagem de volta estava comprada, então no meio de cada passeio de cada coisa tinha o stress de conseguir o reembolso e o cancelamento dos ingresso de meu marido, e o pior conseguir mudar o dia da passagem de avião dele. Então apesar de estar fazendo a viajem dos meus sonhos eu não pode curtir totalmente, por conta destas coisas acabei deixando de fazer algumas coisas.

As duas últimas semanas saiam como eu planejei, mas não era a mesma coisa sem ele lá ao nosso lado, as crianças ficarão realmente tristes por ele na o estar lá, o que me deixava pior ainda, mas não tinha o que fazer não iriamos perder tudo aquilo, tentei aproveitar o máximo possível guardei as minhas desconfiança o melhor que pode, estava realmente me esforçando para deixar elas para trás e nem brigar com ele quando voltamos afinal já tinha acontecido e não iria mudar as coisas se eu brigasse com ele, estava me esforçando para tentar deixar aquilo para trás curtir os meus filhos e aquele lugar maravilhoso com eles, mas aquela não era apenas a minha viajem dos sonhos, nos dois planejamos esta viajem juntos ele fazia parte daquele sonho, ele transformara a primeira parte daquele sonho em algo desagradável e não estava lá na parte que poderia ser boa deixando um tom de tristeza em toda a viajem, algo que planejávamos dês que nos conhecemos.

Quando embarquei no avião para voltar para casa, eu sabia que a viajem dos meus sonhos havia sido destruía que não poderia abandonar aquele fato, por que ele não falou que só podia viajar por duas semanas? Poderíamos fazer ele em duas partes, eu poderia ter planeja coisas diferentes voltadas para as crianças, havia muitas coisa naquela parte da viajem que elas não queriam fazer mas não tinha como mudar, por que ele foi tão covarde assim eu poderia compreender o trabalho dele é diferente eu sabia que para ele era mais difícil ficar um mês longe.

Mas a volta só piorou as coisas. Piorou em um nível que eu não achava possível acontecer. Apesar de se final de semana ele não estava no aeroporto para nos receber, ele não atendia o telefone, esperei por duas horas ele prometera estará lá quando chegássemos, só desistir de esperar quando as crianças começarão a reclamar de fome e sono, pequei um táxi para voltar para casa.

Quando nos aproximamos de nossa casa vi o carro de meus pais na garagem ano vi o carro de meu marido algo estava errado, algo estava muito errado. Meu pai trabalha na mesma empresa que meu marido nos conhecemos em uma festa da empresa que fui com meus pais  era o primeiro ano de meus marido trabalhando lá, eu ligara para a minha mãe durante a viajem ela sabia que eu estava furiosa meu pai provavelmente sabia se ele mentira ou não para mim, mas ele não costumava se meter em nosso problemas eles estarem lá não era algo que ele fariam a não ser se a coisa fosse muita seria.

Assim que o táxis parou meu pai veio ajudar com as malas, as crianças pularão e abraçaram ele depois correrão para minha mãe que esperava na porta, ela pegou as crianças que perguntavam pelo o pai e entrou fechando a porta, eu olhei para o meu pai seria esperando ele falar o que acontecera, eu sempre me dei muito bem com ele, ele sabia perfeitamente bem o que eu estava sentir mesmo quando eu não falar e eu o conhecia so de olhar para ele ali eu sabia que ele tinha algo muito sério para me contar, ele não queria falar eu estava aflita minha mente não conseguia imaginar as possibilidades por que meu coração sabia que se ele não queria me falar era algo realmente ruim, meu pai nunca foi proteger a mim ou aos meus irmãos da dor, ele achava que nos impedir de sofre iriamos tornar pessoas graças, então mesmo que fosse algo doloroso ele sempre optava pela verdade, se ele não tinha coragem de contar a verdade realmente era algo ruim demais.

  Ele me levou até o balanço que havia na varanda de casa, segurou a minha mão e me contou o que aconteceu. Meu marido junto com a filha do dono da empresa roubarão o dinheiro todo o dinheiro no banco da empresa e fugirão, eu simplesmente não posso acreditar que ele fosse capaz de algo assim, eu fiquei sentada ao lado do meu pai por quase dez minutos, eu não chorava eu não fala, fiquei ali em choque com a respiração rapta ofegante eu iria de um treco a qualquer momento, não sei descrever a dor que estava sentindo. Sem muita consciência do que estava fazendo eu me levantei subi as escadas e fui ate o meu quarto abri as portas do armário, vazio, olhei para as fotos de em cima de minha peneireira, todas onde ele aprecia havia sido levadas, todas as fotos deles sumirão o escritório estava sem nada era como se ele nunca estivesse morado ali, não havia rastros, em lugar algum o mesmo aconteceu com a parceira dele, os dois sumirão apando tudo o que podiam sobre eles da vida das pessoas que os cercavam, a viajem era apenas uma forma de me manter longe enquanto ele fazia tudo aquilo, só após os meus filhos perguntarem onde estavam as coisas do pai deles no escritório que desabei no choro.

backlit beach clouds dark
Foto por Pixabay em Pexels.com
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s