Controle

Nenhum comentário

Era angustiante, era completamente irritante sentir esta sete o tempo todo, eu podia me alimentar de várias pessoas na mesma noite e mesmo assim a cede permanecia. Controlar a sede era em alguns momentos impossível, após me alimentar as vezes ficava ainda mais difícil de me controlar. Ser um vampiro e ter controle sobre sede é sem dúvida a parte mais difícil em ser um vampiro.

Estou nesse mundo a muitos anos e nunca encontrei um humano que conseguiu sobreviver a minha sede, nunca conseguir me controlar. Conheço outros vampiros que vivem entre os humanos com seus belos anéis do sol, eu até encontre uma bruxa que me ofereceu uma deste, se ela soubesse como não tenho controle algum sobre a minha sede ela jamais me ofereceria um deste anéis, eu recusei sou um perigo podendo sair apenas durante a noite seria um verdadeiro massacre se eu não tive o sol para me barrar.

Eu já estava desanimada, por muitas vezes pensei em sair ao sol, não era uma boa humana, não me tornei uma boa vampira, minha lista de mortos era grande, minha lista de mortos era tão grande, minha vida era controlada pela sede, eu nunca consegui parar, me alimentar usar os meus poderes para fazer a pessoa esquecer e seguir par ao próximo, após a minha presa tocar o corpo de alguém esta pessoa não tem chance, na verdade eu so preciso escolher, nunca uma humano que eu tenha escolhido para me alimentar saiu com vida.

Eu não sei por que um dos vampiros que conheço a muitos anos, achou que me varia bem se eu tivesse um destes anéis do sol, ele me achou que me ajudaria a controlar a minha sede, que me devolveria a vontade de viver. Nas primeiras semanas eu deixei o anel que recebi pelo o correio jogado sobreo criado mudo, eu não iria correr o risco de usá-lo, não queria sentir gosto de sair ao sol e aumenta o meu tempo para matança. Após um mês do anel ali ao meu lado me tentando, me via pegando-o e o segurando após um dia tedioso trancada em meu quarto de hotel, conseguia resistir a vontade de colocar ele e ir ao quarto ao lado e me alimentar de meus vizinhos.

  Então a tentação veio a minha porta, um dos vizinhos bateu em minha porta, eu tentei ignorar, ele bateu novamente, fiquei imóvel na cama. Ele foi embora, voltou após quinze minutos, desta vez ele continuou a bater, eu estava quieta no meu quarto eu não queria fazer nada contra ele, mas ele estava ali insistindo, coloquei o anel e abri a porta. Era um grupo de adolescentes, na faixa dos seus dezessete anos estavam curtindo suas férias de verão na praia. Eram dois casais e uma garoto, ele me via saindo a noite me iam sempre sozinha então acharão que eu iria gostar de ir à praia com eles. Os casais não estavam ligando muito para mim acho que o agaroto queria apenas uma companhia para não ficar sozinho entre os dois casais. Sentir a minha garganta arder pela a cede, senti o cheiro do sangue meu impulso era pular na garganta deles ali mesmo, mas me controlei, seria difícil esconder a morte de cinco adolescentes.

Fui com eles para a praia, lá talvez seria um lugar melhor par ame alimentar sem chamar a atenção. O hotel não ficava muito longe da praia, a maioria das pessoas que estavam no hotel queriam aproveitar o seu verão na praia, era um hotel de beira de estrada simples, mas muito bem localizado e barato. Durante o caminho fui conversando com o garoto ele era simpático divertido, claramente encantado por mim, uma apresa fácil, quando mais conversávamos mais gostava dele, mais difícil se tonava controlar a minha cede, mas eu queria controlar a minha sede, era um sentimento contraditório forte.

Eu não sei como consegui, mas passei o final daquele dia com aquele grupo sem atacar nem um deles, aquele foi o primeiro grupo que sobrevivera a um encontro comigo, aquela foi a primeira vez que eu não matei um humano que se aproximou de mim, aquela foi a primeira vez que comecei a gostar de uma humano, após me transforma em vampira, aquela foi a primeira vez que quis estar ao lado de um humano sem desejar mata-lo, aquele foi o meu primeiro amor, aquele que me ensinou a me controlar e como recompensa ele ganhara a imortalidade ao meu lado.

dawn sunset beach woman
Foto por Pixabay em Pexels.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s