Momentos bons e ruins

Nenhum comentário

Durante a minha vida eu fiz escolhas erradas, fiz escolhas perigosas e que quase me destruíram. Quando olho para trás eu não sei como eu conseguir chegar aqui, eu não sei como estou viva. Minha história não é uma tragédia completa, na verdade aos olhos das pessoas não tinha motivos para cair onde cair, hoje eu sei que estas pessoas tinham razão.  Meus pais não eram ricos, mas tínhamos uma casa, nunca faltou comida em nossas mesas meus pais fizeram o possível para dá uma boa educação para mim e para meu irmão, eles trabalhavam muito eram presentes em nossa vidas, sempre fazíamos coisas juntos na medida do possível éramos uma ótima família, com  momentos bons e ruins mas estávamos sempre juntos.

Minhas escolhas erradas começaram quando eu entrei no colégio, adolescência quando nós achamos as pessoas mais inteligentes do mundo e quando mais erramos. Por um motivo retículo e que eu realmente não me lembro ao certo o que foi, eu briguei feio com a minha melhor amiga e vizinha, eu era uma garoto normal ia bem na escola não tinhas as melhores notavas, minha aparência não chamava atenção de nem uma forma positiva ou negativas era apenas mais garota do colégio. Para um garoto normal entrar no colégio sem sua melhor amiga era complicado era principalmente solitário, sempre fui uma pessoa tímida o que dificultou para eu fazer novas amizades. O que atraio o interesse de um grupo com atividades controversas.

Um garota que havia reprovado no primeiro ano se aproximou de mim, após me ver por um mês almoçando sozinha no refeitório, minha amiga de infância já conhecia a maior parte das gratas do primeiro ano, diferente de mim ela sabia fazer amizades e conquistar as pessoas ao seu retro, o que só dificultou para mim encontrar novos amigos. Então quando alguém veio livremente se sentar comigo sem ligar para o que as outras garotas iriam pensar eu apenas permitir, logo nos tornamos grandes amigas na escola principalmente.

Minha nova amiga amava festas e estas coisas nunca gostar deste tipo de coisas, mas após algumas messes comecei a ir às festas com ela, minhas notas caiam um pouco mas estava tudo bem não era algo me reprovaria. Ela fumava vários tipos de cigarro nunca me ofereceu ela sabia que eu era contra aquele tipo de coisas. As notas delas eram bem baixas então a ajudei a passar de não.

Minha amiga de infância por varias vezes tentou fazer as passe comigo, no decorrer daquele ano, eu a ignorei achava que ela estava com inveja e a culpava ter me ignorado no inicio do ano, mas em também não tinha tentado falar com ela, mas o que me dava mais raiva era ouvir ela falar mal de minha nova amiga ela só podia estar com ciúmes minha nova amiga apenas gosta de festas, e qual era o problema dela gostar de fumar?

Então o segundo ano se iniciou e meu primeiro grande amor que fora correspondido apareceu. Um garoto novo que também havia reprovado dois anos veios transferido de outra escola, começamos a sair juntos logo no primeiro mês de aula eu estava tão apaixonada que ignorava os sinais dele ser mais parecido com minha amiga do que comigo, e do fato dele não gostar apenas de fumas, mas também usava outros tipos de drogas e o que sem duvida era pior vender estas drogas para os outros alunos, mas eu estava tão apaixonada qual o problema dele querer fazer um dinheiro?

 Nos primeiros meses ele nunca me oferecerá nada, mas claramente oferecerá para minha amiga, e não foi coisa leve estava claro que ela estava viciada e indo para um rumo sem volta. Por alguns motivos provavelmente a minha paixão por ele comecei a brigar com meus pais que não gostavam do fato deu passar a ir a muitas festas e que agora minhas notas estavam extremamente ruim  e que eu sem dúvida de iria e  como realmente aconteceu reprovar aquele ano, a maior novidade em minha vida era o meu namorado e obviamente meus pais ligarão a minha mudança a ele,  brigas em casa virão rodinha.

No meio do ano minha nova amiga sumiu da escolha, os pais a internarão em uma clínica de reabilitação. Minha amiga de infância veio até mim acho que isto iria me mostrar como o meu namorado iria arruinar a minha vida, novamente achei que ela estava com inveja e tive uma briga feia com ela. Eu fiquei muito mal aquele dia e foi aí que tomei pior decisão de minha vida.

Sim foi isto mesmo meu namorado aproveito que eu estava mal extremamente chateada com tudo o que estava acontecendo e me ofereceu pela primeira vez um cumprimento, ele me jurou que não iria me viciar ou qualquer coisa do tipo era apenas para me deixar mais feliz. A partir daí eu não entrava na escola sem antes tomar dois deles, eu nunca perguntei o nome da coisa ele me dava eu tomava, eu não precisava saber de mais nada.

Meus pais perceberão, sim claro que sim, sabiam o que estava aconteceu claro elas sabiam o que tinha acontecido com minha amiga par aonde ela fora, minha amiga de infância contara para eles que meu comportamento na escola estava estranho, quando chegava em casa o efeito dos comprimidos tinham passados então o meu mal humor. Sem que eu soubesse meu namorado foi trocando os comprimidos me dando coisas mais pesadas, sim eu desconfiava mas não precisava pergunto ele me dava eu tomava.

Então a polícia, o pegou vendendo em uma festa que meus pais conseguirão em impedir de ir, eu ia em festas quase todos os dias, fugia escondida, eu precisava ir para ganhar mais cumprimentos. Meus pais sentiram um grande alivio quando ele foi preso, conseguirão me a manter em casa, eles pensarão que conseguiam mas eu conseguia fugir por tempo suficiente para ir até um esconderijo dele onde sabia que encontraria as drogas, o problema era que eu ano sabia o que era o que  levei tudo para casa, escondi no meu banheiro.

Minha mãe desconfiou que eu tinha algo em casa começou a fazer uma grande faxina em casa, ela tirara férias de quinze dia ela sempre tirava férias  juntos com meu pai e apenas no mês de férias da escola, eu soube que era por minha causa eu estava paranoica com os comprimidos. Eu estava tomando-os de hora em hora logicamente meus pais perceberão, mas naquela altura não havia mais de cinca de cada um deles eram três diferente tomei todos de uma vez para ela não encontrar.

A minha sorte foi minha mãe estar em casa e me encontrar no banheiro desmaiada assim que domei, o barulho de minha queda a levou para  o banheiro ela não perdeu tempo em chamar a emergência ela sabia o que era, passei uma semana no hospital por mais que falasse que não tentei me matar foi considerado como tal devido a quantidade de comprimidos que tomei. Depois disto meus pais me levarão diretamente para a clínica de reabilitação deverão o cuidado de escolher uma diferente da minha amiga.

Fui salva pelos meus pais por muito pouco, luto ate hoje para nunca mais voltar a usar, nunca quis saber quais eram as drogas para nunca cair em tentação de ir atrás delas, eu tinha uma vida boa eu sei que não precisava daqueles cumprimentos mas ele me dava e eu tomava.   

 

Entre no nosso apoia.se e ajude a aumentar os conteúdos dos blogs e do nosso Instagram https://apoia.se/eumaiseumaisalguem 

photo of pathway surrounded by fir trees
Foto por James Wheeler em Pexels.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s